Google Fora do Ar: O que devemos fazer? Correr para as colinas?
Google Fora do Ar

Esta empresa possui tanto impacto sobre a sociedade que basta ter o Google fora do ar por algumas horas que já vemos um sistema inteiro colapsar.

Mas deveria ser o fim do mundo mesmo? Quantas pessoas sentiram o impacto de verdade? Qual a solução?

A Vizuh vai te mostrar porque as respostas para estas perguntas não são nada simples.

Google Fora do Ar

Ontem, no dia 14/12, tivemos uma queda nos serviços do Google, oficialmente por cerca de uma hora, mas muitas pessoas ainda estavam reclamando de impossibilidade de acesso depois de duas ou até três horas. Por isso, o assunto virou trend topics no Twitter e infinitos blogs fizeram posts relatando o caso.

Muitas pessoas reclamavam de impossibilidade de trabalhar, estudar e, claro, de aproveitar seu tempo livre.

Não apenas o buscador Google, mas vários outros serviços também ficaram fora: YouTube, Google Meet, etc.


Lista de Serviços do Google que Ficaram Fora do Ar

Ao todo foram, oficialmente, 25 serviços afetados pelo problema:

  • Gmail
  • Agenda
  • Drive
  • Documentos (Docs)
  • Planilhas (Sheets)
  • Apresentações (Slides)
  • Google Sites
  • Grupos (Groups)
  • Hangouts clássico
  • Chat
  • Meet
  • Google Vault
  • Admin Console
  • Currents
  • Google Forms
  • Cloud Search
  • Keep
  • Tarefas
  • Voice
  • Google Analytics
  • App Maker
  • Maps
  • Blogger
  • Google Sync for Mobile
  • Classroom (Sala de Aula)

Impacto do Google sobre a sociedade

O Google é o Buscador mais utilizado do mundo. Em média, são realizadas mais de 3 bilhões de buscas diárias no Google. Em apenas 4 dias, as pessoas buscam mais conteúdo no Google do que buscariam no Bing, seu maior competidor, em um mês inteiro.

Além disso, o YouTube é a rede de conteúdo visual mais popular no mundo hoje em dia, e pertence ao Google. Ao todo, são mais de 2 bilhões de usuários (quase 1/3 da internet), que geram 1 bilhão de horas assistidas por dia em média. Assim, por hora, são mais de 41 milhões de horas de vídeo assistidos em média.

Não é novidade também que serviços de planilhas, slides e outros recursos muito utilizados para gerar documentos também são altamente utilizados por usuários de serviços do Google.  O seu maior competidor, o pacote office da Microsoft, possui inúmeras dificuldades de compartilhamento, o que colaborou muito nos últimos anos para que os serviços Google aumentassem de popularidade.

Meet, Voice, Drive, Analytics… quem trabalha com a internet muito provavelmente trabalha com o Google, o que, direta ou indiretamente, é literalmente todo mundo, inclusive a Vizuh!

Sendo assim, não é exagero dizer que esta empresa oferece as bases para a sociedade funcionar; portanto, uma hora de falha de serviços é motivo para uma grande quebra no funcionamento do sistema sim.

Google está fora do ar: E agora?

Os serviços Google apresentaram problemas por no máximo três hora: sim, isto é grave!

Então devemos começar a contratar serviços dos concorrentes e boicotar esta rede? A resposta é não.

A empresa compreende (muito mais do que cada um de nós) o impacto que tem para as empresas e pessoas do mundo, e, querendo ou não, foram apenas algumas horas de instabilidade nos serviços.

A verdade é que em 99,9% das vezes os serviços do Google funcionam muito bem e impactam a todos os cidadãos do mundo diariamente. Deixar de utilizar os serviços Google por conta deste episódio estaria te privando de usufruir dos melhores serviços do mundo, e isto te colocaria muito atrás da concorrência em diversos aspectos.

Além do mais, como você obviamente não foi o único afetado, a sensibilização entre a comunidade é evidente: nenhum cliente lhe enviou um e-mail solicitando uma atualização de dados que estava atrasada por causa da queda dos serviços Google; nenhum concorrente passou à sua frente em termos de conteúdo publicado e ninguém deixou de seguir o canal da sua empresa porque seu vídeo semanal/diário teve algumas horas de atraso.

Assim como antigamente, quando havia uma queda de energia elétrica e os serviços todos paravam, nossa sociedade para de fato quando o Google fica fora do ar. Lá atrás, as pessoas saíam dos seus estabelecimentos, se olhavam nas ruas e começavam a rir e fazer piadas, sem ter o que fazer. Não havia muito o que podia ser feito, então a comunidade não gerava cobrança sobre os outros. Lotéricas, bancos… Tudo parava. De maneira quase idêntica, a nossa sociedade também se comporta hoje em dia.

Este é o estado do Google na sociedade: se estiver indisponível para todos, será para todos mesmo e tudo irá parar. Claro, sempre podemos ter maneiras secundárias (um plano B) de como realizar nossos serviços (isto é inclusive bastante produtivo). No entanto, não é o fim do mundo. Se acontecer novamente, tente relaxar, não entrar em pânico e apenas esperar, pois os serviços vão voltar em breve.

A Vizuh, assim como você, também sentiu os efeitos e foi pega de surpresa. Vamos estar mais prontos para caso venha a acontecer uma próxima vez. Daqui há um ano, cinco… talvez amanhã de novo!? Improvável, mas se vier a acontecer, não: nós não correremos para as colinas.